23/10/2011

6 passos para se tornar uma “Maria-tatame”

Os lutadores do MMA estão cada vez mais ricos e mais famosos, por isso atraem cada vez mais fãs. Não demorou muito e já surgiu uma nova modalidade de “marias”: a maria-tatame. Será que elas vão fazer sucesso como as marias-chuteiras? Isso ainda não se sabe, mas listamos seis passos para se tornar uma maria-tatame e atrair a atenção dos campeões do octógono.

wel info

1) Saber conversar sobre luta (mas no momento certo)

Quando um lutador não está de férias, sua vida se resume a uma rotina de rigor e disciplina: treinos exaustivos, compromissos com os patrocinadores e a imprensa, sessões intermináveis de musculação e ainda mais treinos. Um profissional do MMA gosta de ter com quem conversar sobre o assunto – mas às vezes quer esquecer do que se passa no octógono. De acordo com os próprios lutadores, uma boa maria-tatame precisa entender de MMA, mas é fundamental que saiba o momento de certo de abordar o assunto. Ficar falando apenas dos golpes e dos adversários pode ter o efeito contrário na hora da conquista – às vezes, isso pode fazer um atleta perder o interesse e dedicar sua atenção a outra fã.

2) Ir à academia, o habitat natural das gatas dos tatames

Para um campeão de MMA, os músculos são ferramentas de trabalho – e a academia é o lugar onde eles afiam suas armas diariamente. É inevitável que um atleta da modalidade repare nas mulheres com corpo bem definido e trabalhado durante horas a fio nos aparelhos de musculação. Entre as sequências de exercícios mais populares estão os movimentos que servem para tornear o bumbum e deixar a barriga chapada. Entre os aparelhos de uma academia, o melhor amigo de uma maria-tatame é o o leg press, que fortalecer as coxas – faça sempre e não economize nos pesos. Quem se dedica nos treinos acaba conseguindo o corpo ideal para usar um guarda-roupa de maria-tatame: vestidos curtos (para mostrar as coxas) e decotes generosos.

3) Cultivar uma boa rede de contatos e amizades

Assim como os jogadores de futebol, os lutadores costumam ter uma fidelidade canina com os amigos que estavam ao seu lado nos tempos em que ainda não eram famosos. Depois da fama, esses amigos passam a formar o staff de um lutador – ajudam a organizar a carreira, participam dos treinos e cumprem tarefas diversas. Entre essas atribuições está um trabalho importante para um ídolo do MMA: os amigos dos lutadores também são responsáveis por organizar festas para comemorar cada vitória. São eles que fazem as listas de quem pode ou não participar do evento. Ter bons contatos no meio também pode ser útil para saber quais lugares os lutadores frequentam – e até onde vão passar as férias.

4) Ter um vasto repertório quando o assunto é luta

Tudo bem que não dá para falar sobre luta a cada segundo do dia. Na hora de conversar sobre o assunto, porém, uma maria-tatame precisa mostrar que entende mesmo do assunto. De acordo com os lutadores, essa é uma ótima forma de se destacar em meio a tantas interessadas. Saber o vocabulário das lutas e entender os golpes já são grandes vantagens. Melhor ainda é ser capaz de opinar sobre o que um lutador pode melhorar a cada luta. “Elas devem ter pay-per-view de canal de lutas na TV de casa”, brinca Minotauro – que, aliás, afirma que algumas mulheres entendem mais do assunto que muitos homens que se dizem fãs de MMA. O campeão avisa: não é preciso ser uma expert no tema, mas é desejável conhecer de MMA. É fundamental que tenha visto os melhores nocautes em lutas de Vale Tudo.

5) Saber mostrar sua fragilidade – e fazer o papel da donzela em perigo

Os craques do MMA sabem que há uma legião de interesseiras infiltrada na torcida feminina da modalidade. Eles afirmam, porém, que nem todas as fãs são assim. Para evitar que todas as admiradoras sejam vistas como caça-fortunas – e, claro, mostrar que confiam no próprio taco -, um  lutador gosta de atribuir a admiração das fãs à sua imagem de homem forte, seguro e capaz de mantê-las longe de qualquer perigo. É indispensável, portanto, ser capaz de revelar sua vulnerabilidade e mostrar seu desejo de ser protegida e escoltada. Quando o alvo é um grande nome do mundo das lutas, isso fica ainda mais fácil – afinal, além de forte, o objeto de desejo da maria-tatame passa a ser tratado quase como um super-herói por seus seguidores.

6) A investida fatal: malhar na mesma academia e assistir aos treinos

Uma das tradições mais marcantes das artes marciais é a convivência entre pequenos grupos de lutadores, que gostam de trabalhar com seus aliados para desenvolver suas habilidades e se preparar para os próximos confrontos. Esse costume foi mantido pelos astros do MMA, que preferem treinar nas mesmas academias que seus amigos e mentores. Antes do UFC Rio, em agosto, era possível encontrar Júnior Cigano, Anderson Silva e Rodrigo Minotauro no mesmo octógono, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Não há melhor forma de atrair a atenção dos lutadores famosos que malhar nesses redutos de campeões. Para facilitar o contato, a candidata a maria-tatame pode acompanhar de perto os treinos e sugerir ideias para deixar o UFC muito mais interessante.

Vi na: VEJA