31/03/2011

Microsoft X Google: mais um capítulo

Microsoft formaliza queixa contra Google na União Europeia. Empresa acusa ‘padrão de ações’ da gigante de buscas para ‘cimentar’ sua posição dominante no bloco de países europeus…

wel info

A Microsoft submeteu uma reclamação formal ao órgão regulador antitruste da União Europeia (UE), contra o rival Google, informou na noite de ontem Brad Smith, conselheiro-geral da gigante norte-americana, em seu blog na internet.

“Nossa ação de hoje centra foco em um padrão de ações que o Google tem tomado para cimentar sua posição dominante nos mercados de buscas e da publicidade vinculada a buscas, em detrimento dos consumidores europeus”, disse Smith. De acordo com o funcionário, o Google está bloqueando conteúdo que interessa aos concorrentes.

Entre os exemplos que postou no blog, Smith afirma que o Google tem dificultado a presença de vídeos do YouTube no Bing, a ferramenta de buscas da Microsoft. “Sem acesso ao YouTube, que pertence ao Google, o Bing não consegue apresentar diversos vídeos entre seus resultados, fazendo com que usuários se frustrem e fujam para a concorrência”, argumenta. Segundo as acusações, o Google também teria feito com que o sistema da Microsoft para Smartphones, o Windows Mobile, fosse incapaz de rodar vídeos do YouTube.

Autoridades europeias abriram uma investigação formal no ano passado contra o Google, exigindo que a empresa explicasse como elabora sua lista de resultados. Os questionamentos surgiram depois que sites europeus de comparação de preços alegaram que o gigante de buscas estaria praticando concorrência desleal: seus serviços estariam sendo injustamente prejudicados nas listas de resultados. A comissão também está investigando alegações de que o Google limita os anúncios que podem ser apresentados por operadores de sites que usam alguns dos seus serviços.

A investigação pode levar à conclusão de que o Google realmente quebrou as leis da livre concorrência da União Européia, o que poderia resultar em multas pesadas. Mas a definição pode demorar. Casos similares, incluindo uma ruidosa reclamação contra a própria Microsoft, levaram anos para chegar a esta fase.

A Comissão Europeia pedirá a opinião do Google sobre a reclamação antitruste da Microsoft. “A Comissão anotou a queixa e, de acordo com o procedimento, informará o Google e vai pedir sua opinião sobre ele”, disse um porta-voz para assuntos de concorrência da Comissão Europeia, em comunicado.

Fonte: Revista Veja