fim de ano sem estresse
18/12/2015

Dicas para um fim de ano sem estresse

fim de ano sem estresse
Este é o único cara que gosta de trabalhar de saco cheio.

A maratona de fim de ano é capaz de enlouquecer qualquer um. Festas, compras, viagens, falta de grana, planos para o ano novo, correria no trabalho… Enfim, isso deixa todo mundo maluco.

Pensando nisso, listamos algumas dicas para você saber lidar as armadilhas dessa época. Confira:

Angústia

Ela pode ser provocada por frustrações decorrentes de planos não concretizados ou questões não resolvidas com ao passar do tempo. Analise os motivos que levaram a isso, tente resolvê-los e siga adiante. Outra possibilidade é que o sentimento venha do medo do que está por vir ou por sensação de insegurança e impotência. Reconhecer as dificuldades e tentar administrá-las pode ser a solução. Caso não consiga, procure ajuda profissional.

Irritabilidade

Os comerciais de TV e as lojas enfeitadas o induzem a um frenesi? A obrigação de ter que celebrar pode ser mesmo problemática. Procure abstrair, não mergulhando nessa onda. Tenha um bom senso e programe-se com antecedência para as compras. Mas e se o problema for falta de grana? Nesse caso, diminua as expectativas e repense a aquisição de roupas novas, eletrônicos e a viagem dos sonhos. Permita-se outras possibilidades, traçando plano B e C.

Insônia

Naquele “relatório pessoal” em que contabiliza ganhos e perdas do ano, o que não deu certo o preocupa? Não caia nessa! Valorize o que houve de positivo – isso será seu estímulo. Agora, se nem tudo está como gostaria e você se sente pressionado pela necessidade de ser feliz, é preciso ajustar-se à realidade. A felicidade está relacionada  a um estado complexo, que envolve não apenas posses e status, mas astral, prazer físico, exercícios, etc.

Ganho de peso

Você se envolveu no clima e quer viver intensamente cada minuto, como se não houvesse amanhã? Tudo bem, isso acontece. Só preste atenção se é algo pontual, porque a compulsão por comida e bebida é um descontrole em relação a um comportamento e requer ajuda profissional. Porém, se você anda comendo muito e justifica isso com “eu mereço” ou “trabalhei tanto”, fique ligado: a obsessão pode ser a compensação para estados de espírito como tristeza, estresse e ansiedade.

Fonte: Revista VIP