Geração Smartphone não bebe, não fuma e não fode

geração smartphone

Jovens da Geração Smartphone são menos rebeldes, bebem menos álcool e fazem menos sexo.

Resumindo: Essa turma coxinha de hoje em dia, não bebe, não fuma e não fode, como as gerações anteriores HUEHUE.

Jovens que cresceram na era dos smartphones estão menos preparados para a vida adulta, segundo uma pesquisa americana. A chamada “geração smartphone”, daqueles que nasceram após 1995, vem amadurecendo mais lentamente que as anteriores.

Eles são menos propensos a dirigir, trabalhar, fazer sexo, sair e beber álcool, de acordo com Jean Twenge, professora de psicologia da Universidade Estadual de San Diego, nos Estados Unidos.

Twenge explicou que esses jovens cresceram em um ambiente mais seguro e se expõem menos a situações de risco. Mas, por outro lado, chegam à universidade e ao mundo do trabalho com menos experiências, mais dependentes e com dificuldade de tomar decisões. “Os de 18 anos agem como se tivessem 15 em gerações anteriores”, comenta Twenge. Ela diz que isto tem relação com a super conectividade típica desta geração, que passa em média seis horas por dia conectado à internet, enviando mensagens e jogando jogos online.

Por conta disto, acabam passando menos tempo com amigos, o que pode afetar o desenvolvimento de suas habilidades sociais. O estudo mostrou ainda que quanto mais tempo o jovem passa na frente do computador, maiores os níveis de infelicidade. “O que me impressionou na pesquisa foi que os adolescentes estavam bastante cientes dos efeitos negativos dos celulares”, comentou a pesquisadora. “E um estudo com 200 universitários que fizemos mostrou que quase todos prefeririam ver seus amigos pessoalmente”, continua. Essa consciência, no entanto, não se traduz em prática. A Geração Smartphone, segundo a pesquisa com base no universo americano, sofre com altos níveis de ansiedade, depressão e solidão. A taxa de suicídio, por exemplo, triplicou na última década entre meninas de 12 a 14 anos.

Mas, ao mesmo tempo, trata-se de uma geração mais realista com o mercado de trabalho e mais disposta a trabalhar duro, o que Twenge vê como “boa notícia para empresas”. Embora as principais conclusões pareçam acenar para um sinal de alerta, a pesquisadora comenta que a geração smartphone é tolerante com pessoas diferentes e ativa na defesa de direitos LGBT e da população. “E mais ainda que as gerações anteriores, eles acreditam que as pessoas devem ser o que são”, completa.

Fonte: BBC Brasil

8 coisas que todos os adoradores de cerveja deveriam saber

adoradores de cerveja

Se você faz parte do grupo mundial dos adoradores de cerveja, saiba que existem algumas curiosidades que você precisa conhecer sobre a bebida mais desejada do planeta.

  • Você sabia que a cerveja contém muitos minerais importantes para a sobrevivência? Além disso, é composta principalmente por água natural, que ajuda na hidratação do corpo humano.
  • A cerveja mais antiga do mundo se encontra na Baviera, um povoado localizado no sul da Alemanha, e tem 10 séculos de existência.
  • A cerveja escura contém maior teor alcoólico que a cerveja clara, mas a única coisa que as torna diferentes é a cor e o tempo de torrefação da cevada.
  • A Cenosilicafobia é uma fobia caracterizada pelo medo paralisante e irracional de ver copos de cerveja e de qualquer outra bebida alcoólica vazios.
  • Durante o período medieval a cerveja era receitada como um medicamento para curar a gripe, dor de cabeça e dores musculares.
  • 1.3 segundos é o recorde mundial de quem bebeu um litro de cerveja.
  • Na Índia, a idade mínima para poder comprar um cerveja é de 25 anos.
  • Ao servir a cerveja é preciso inclinar o copo em um ângulo de 45 graus para que a espuma não saia demasiada e atingir uma textura perfeita.

LEIA TAMBÉM: 49 momentos em que a cerveja fez parte da vida dos homens

Acabou o pesadelo de ficar preso no trânsito

preso no trânsito

Acabou o pesadelo de ficar horas preso no trânsito caótico. O revolucionário Hum Rider está aqui para ajudar.

Muitas cidades grandes sofrem de uma praga. Não é uma epidemia nem uma invasão de insetos famintos, mas ameaça o bem-estar de milhões de pessoas. Você sabe o que é? É a praga do trânsito congestionado. Segundo pesquisadores, a exposição freqüente a congestionamentos pode fazer mal à saúde. Um estudo recente até sugeriu que o risco de ataque cardíaco é maior para a pessoa que passa pelo menos uma hora presa no trânsito.

Mas seus problemas acabaram. Pressionando apenas um botão, Hum Rider se transforma e passa sobre os carros que estão na sua frente. Pronto, problema resolvido!

Assista ao vídeo:

Curta a página do Seu Jeca no Facebook.

Continue Lendo

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.