• Dicas

    A melhor maneira de assistir vídeos porno no seu celular

    assistir vídeos porno no celular

    Neste exato momento milhares de pessoas estão assistindo vídeos porno pelo celular. E talvez você seja uma delas. Por isso, é preciso tomar alguns cuidados para não ser surpreendido com algo que não gostaria de ver.

    As pessoas gostam de ver pornografia e, certamente, isso não vai mudar por toda a eternidade. Mas como nem sempre é seguro assistir pornografia em seu celular, aqui vão alguns dicas valiosas para você observar da próxima vez.

    Use um navegador seguro

    O Chrome, por exemplo, permite que você assista pornografia em uma janela anônima. Então ninguém vai notar que seu tempo livre é dedicado à pornografia.

    Evite aplicativos gratuitos

    Largue a mão de ser pão-duro e compre aplicativos confiáveis, que nem são tão caros assim. Não faça download de aplicativos gratuitos que prometem muitas cenas de sexo e entretenimento, a maioria deles contém vírus que podem danificar seu smarphone.

    Veja pornografia de qualidade

    Use páginas conhecidas mundialmente como, por exemplo, Pornhub. Ou se você prefere o porno nacional, acesse o Porno Carioca. Estas páginas trabalham para oferecer conteúdo de qualidade.

    Não dê sorte para o azar

    Evite fazer qualquer tipo de transação eletrônica enquanto estiver assistindo pornografia. Não abra pop-ups. E, finalmente, não exponha suas informações pessoais publicamente.

  • 10 dados curiosos sobre os hábitos sexuais dos brasileiros
    Top 10

    10 dados curiosos sobre os hábitos sexuais dos brasileiros

    10 dados curiosos sobre os hábitos sexuais dos brasileiros

    O Sexlog, revelou alguns dados curiosos sobre os hábitos sexuais dos brasileiros.

    Com mais de 6 milhões de usuários cadastrados, a maior rede social adulta da América Latina, reuniu informações interessantes sobre a vida sexual dos brasileiros através de diversas pesquisas realizadas ao longo dos últimos anos.

    Confira algumas dessas estatísticas:

    51% não está satisfeito com a vida sexual

    34,5% faz sexo de duas a três vezes por semana

    44% se masturba de uma a três vezes por semana

    29,1% dedica de 10 a 20 minutos às preliminares

    64,8% tem média de duração do sexo igual ou maior que meia hora

    45,1% precisa de 10 a 15 minutos depois de “dar a primeira”

    50,6% pratica mais de três posições diferentes por transa

    41,6% revelou não praticar sexo anal nenhuma vez ao mês

    69,1% das mulheres prefere ver pornografia no celular (62% dos homens também)

    A posição preferida para gozar é “de quatro” – 53,8% dos homens e 48% das mulheres

    Fonte: Testosterona – Um blog de sexo e entretenimento

  • Como a pornografia pode afetar o cérebro
    Curioso

    Como a pornografia pode afetar o cérebro

    Como a pornografia pode afetar o cérebro

    Será que a pornografia vicia? Será que o nosso cérebro é pornô? O que explica essa tremenda quantidade de material de sexo explícito que aparece na internet todos os dias?

    Nos tempos de nossos pais e avós, o acesso à pornografia de dava por meio de revistas emprestadas por um irmão mais velho ou um amigo, mas isso mudou radicalmente ao longo do tempo. Hoje, seis em cada dez adultos veem cenas de sexo explícito pelo celular e 30% as acessam pelo computador.

    A ciência começa a investigar o porque das pessoas procurarem excessivamente por conteúdos pornográficos. Veja como funciona o mecanismo do vício:

    Segundo estudos do americano Gary Wilson, a pornografia alteraria os mecanismos da dopamina, neurotransmissor associado ao prazer e à recompensa.

    Como a pornografia pode afetar o cérebro

    1 – O excesso de imagens pornográficas causa descargas repetidas de dopamina no cérebro, em especial nas áreas do córtex pré-frontal, a camada externa do cérebro encarregada do comportamento e da tomada de decisões, e do corpo estriado ventral, região envolvida no processamento de motivação e prazer.

    2 – Como mecanismo de proteção, o cérebro então, diminui a sensibilidade à dopamina, reduzindo os receptores do neurotransmissor.

    3 – A baixa resposta à dopamina faz com que as pessoas busquem atividades cada vez mais intensas – mais pornografia, portanto – para estimular sua produção. Cria-se um círculo vicioso.

    Fonte: Sexo na cabeça: Como a pornografia destrói o cérebro humano, Gary Wilson, neurocientista.

Continue Lendo